Anitta, Juliette e Chico Buarque: famosos endossam atos contra Bolsonaro nas ruas e nas redes; veja quem

0
57
Links Patrocinados

RIO – Os atos contra o governo Bolsonaro em todo o Brasil no último sábado, ocasião em que o país ultrapassou a marca de 500 milénio mortos pela Covid-19, continuam reverberando nas redes e entre celebridades. Em seus perfil no Twiiter, a cantora Anitta e a vencedora do Big Brother Brasil Juliette se manifestaram nesta segunda-feira em prol da saída do atual presidente da República em posts que exaltam a democracia e criticam a gestão da pandemia.

Manifestações:Protestos contra Bolsonaro e em prol da vacina são registrados em todos os estados e no DF

“500 milénio mortes… é sobre FORA BOLSONARO sim! Em prol da democracia, da economia, da saúde, da instrução, do siso COLETIVO”, escreveu Anitta.

Horas depois, a ganhadora do BBB, em tom similar, também atacou a transporte da pandemia por segmento do governo e lamentou a marca de meio milhão de mortes em decorrência do coronavirus. Enquanto Anitta passava uma temporada nos Estados Unidos para cuidar da curso internacional, Juliette ficou hospedada por um tempo na vivenda da cantora, na Barra da Tijuca.

 

“500 milénio mortos no Brasil! Não são exclusivamente números. É uma terrível consequência da negligência da gestão do atual governo Bolsonaro. Eles tinham uma vez que ter evitado essa tragédia. É simples que é #ForaBolsonaro“, publicou Juliette.

O também ex-BBB Gil do Vigor foi outro a se posicionar contra Bolsonaro nesta segunda-feira. Somados os seguidores do economista com os de Juliette no Twitter, são quase 5 milhões de usuários.

Protestos:Paulo Betti puxa movimento para ‘resgatar’ bandeira do Brasil, e na rua manifestantes estão em sintonia com a teoria

“Muitos me questionam quando a crise vai concluir e o Brasil voltar a crescer, portanto decidi responder: QUANDO O BOLSONARO E SUA TURMA SAIREM DO PODER!!!!!!!”, postou.

No dia de seu natalício, o músico Chico Buarque celebrou seus 77 anos na ruas do Rio para reclamar contra Bolsonaro no sábado. Escoltado da namorada, ele foi encurralado por fãs durante a sintoma que pedia o impeachment do presidente e rapidez na vacinação.

O ator Paulo Betti participou do ato no Meio do Rio empunhando uma bandeira do Brasil com intuito de “resgatar” o símbolo pátrio, que, segundo ele, sofreu um processo de apropriação por um campo político, ligado à ideologia bolsonarista.

— A bandeira é de todos, independentemente de ideologia — afirmou Betti ao GLOBO. — Estamos na rua porque não achamos permitido 500 milénio mortos, negar a vacina, ser mal educado e não dar o exemplo. É um movimento de todos que não concordam com a transporte das coisas no Brasil, há uma crise de conhecimento evidente. Estamos cá pelo processo civilizatório. Ninguém acha que usar máscara é gostoso, mas precisamos.

As atrizes Dadá Coelho, companheira de Betti, Samantha Schmütz e Malu Mader também estiveram presentes na sintoma e posaram juntas para fotos. O músico Tony Bellotto foi outro a encontrar o grupo.

“Artista de verdade luta”, postou Schmütz em seu Instagram.

Já a atriz Paolla Oliveira escreveu “vacina no braço, máscara no rosto e fora Bolsonaro”, com a hashtag #19JForaBolsonaro em menção às manifestações do dia 19. Ela ainda compartilhou uma arte com os dizeres “Bolsonaro genocida”. Em seguida a publicação, a atriz perdeu seguidores na plataforma.

Links Patrocinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui