Ação da Petrobrás dá menos retorno que fundos de criptomoedas no Brasil

0
84

A maior estatal do Brasil, a Petrobras (PETR4) confirmou nesta quarta-feira (14) o pagamento de R$ 10,3 bilhões em dividendos para seus acionistas.

A proposta de distribuição é referente ao ano de 2020 e montante corresponde a mais ou menos R$ 0,787446 por ação ordinária e preferencial da Petrobrás em circulação.

O valor é atualizado conforme a variação da taxa de Selic tomando uma vez que referência o período de 31 de dezembro de 2020 até a data do pagamento, prevista, inicialmente, para o dia 29 de abril de 2021.

Atenção à Data de Custódia

A Data Com – isto é, o último dia que o acionista deve ter posição na empresa para poder ter o recta de receber o dividendo – para os detentores de ações negociadas na B3 foi a última quarta-feira (14).

Já para os detentores dos recibos de ações (ADRs) negociados na bolsa de Novidade York será na sexta-feira (16).

A deliberação sobre a transmigração da gestão operacional do projecto de saúde da Petrobras havia sido suspensa pelo Tribunal Regional Federalista da 1ª Região.

Entretanto, em enviado solene, a estatal garantiu que a decisão não afetará o pagamento dos dividendos.

Petrobrás x fundos de criptomoedas

fundo de criptomoedas bitcoin

Mesmo com o Ibovespa em subida e com a valorização do petróleo junto à expectativa de aumento da demanda pelo resultado, os rendimentos das ações da Petrobrás dificilmente superarão os rendimentos em fundos de criptomoedas, que, no embalo da subida do Bitcoin, têm entregado retorno significativo, inclusive em opções com inferior aporte mínimo.

Ainda durante o ano de 2021, por exemplo, as ações da Petrobrás flutuaram consideravelmente, sobretudo devido ao circuit breaker do Ibovespa. A estatal chegou, inclusive, a perder R$ 67 bilhões.

Vale sobresair, ainda, o duelo de valorização de uma empresa estatal vide a oscilação das ações em razão de interferência governamentais, uma vez que ocorreu com a própria Petrobrás no início deste ano.

Em contrapartida, fundos de criptomoedas tiveram rendimento significativo em 2020, com retornos de até 343%. Veja a tábua completa:

Fundo

Gestora

Alocação em cripto

Resultado em dezembro

Amontoado de 2020

Genesis Block Fund

BLP Asset

100% em ativos digitais

32,2%

317,75%

BLP Criptoativos FIM

BLP Asset

20% em criptomoedas

4,5%

39,61%

BLP Crypto Assets FIM

BLP Asset

100% em criptomoedas

23,9%

342,99%

Discovery

Hashdex

20% em criptomoedas

6,1%

40,10%

Explorer

Hashdex

40% em criptomoedas

12,3%

93,90%

Voyager

Hashdex

100% em criptomoedas

30,6%

343,40%

QR Blockchain Assets

QR Asset

100% em criptoativos

21,13%

232,70%

VTR QR CRIPTO

QR Asset e Vitreo

100% em criptoativos

27,05%

309,44%

TSAG Counter Cyclical Fund

Transfero Swiss

25% em Bitcoin

13,86%

41,85%

TSAG Advanced Fund

Transfero Swiss

Gestão ativa

24,18%

135,86%

TSAG Conservative Fund

Transfero Swiss

Arbitragem de Bitcoin

1,26%

15,31%

Cripto Metals

Vitreo

20% em VTR QR CRIPTO

9,38%

26,99%

Vale lembrar que fundos têm se tornado, a cada dia, uma boa opção para quem quer se expor ao mercado de criptomoedas, mas com redução de riscos.

O pavor ou a falta de tempo e/ou paciência para escoltar diretamente a valorização de criptoativos tem feito os fundos se tornaram uma selecção viável para quem não tem (ou não quer ter) experiência direta na gestão de compra e venda deste mercado.

Em alguns casos, os fundos oferecem até mesmo exposição quase totalidade a criptomoedas, aumentando o risco, mas impulsionando os retornos, uma vez que deverá ser no caso do primeiro fundo de investimentos que mistura ativos de finanças descentralizadas com fundos negociado em bolsa (ETF) de criptomoedas.

O item Ação da Petrobrás dá menos retorno que fundos de criptomoedas no Brasil foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui